• SINCODIVES

  • ESTATÍSTICAS

  • LEGISLAÇÃO

  • COMUNICAÇÃO

  • EVENTOS


Anfavea revisa exportações para baixo e prevê queda de 28,5%

Publicado em 09/07/2019

A retração de 41,5% nas exportações de veículos no primeiro semestre obrigou os fabricantes a reduzir suas projeções. Em vez de 590 mil unidades e recuo de 6,2% em relação a 2018, eles preveem agora 450 mil veículos e forte queda de 28,5% na comparação com 2018. Os números foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

“A queda nas exportações continua refletindo a situação do mercado argentino”, afirma o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes

De janeiro a junho o Brasil exportou 182 mil automóveis, registrando queda de 40% ante os mesmos meses do ano passado. Os comerciais leves somaram 30,2 mil unidades e anotaram recuo de 47,2%.

 A retração em caminhões foi mais acentuada, 58,6%, com apenas 5,9 mil unidades embarcadas nestes seis meses. A venda externa de ônibus caiu menos, 21,6%. A dependência da Argentina é menor nesse segmento e o Brasil tem enviado seus veículos para mercados importantes como Colômbia e Chile por causa de renovações de frota em grandes corredores. Desde o início do ano o Brasil exportou 3,7 mil ônibus, dos quais 2,5 mil eram modelos urbanos.

 Apesar da revisão para baixo das exportações, a Anfavea manteve a projeção de produção total em 3,14 milhões de unidades porque acredita em um bom desempenho do mercado interno para o segundo semestre.

Anfavea revisa exportações para baixo e prevê queda de 28,5%

Compartilhe:

 

 

Visitas: 62

Fonte: Automotive Business

FALE CONOSCO