• SINCODIVES

  • LEGISLAÇÃO

  • EVENTOS

  • ESTATÍSTICAS

  • COMUNICAÇÃO

  • ESTUDOS

  • INSCRIÇÃO


Segmento de ônibus é o que mais sofreu em 2020, Fenabrave estima recuperação tímida em 2021

Publicado em 06/01/2021

O segmento de ônibus foi o mais afetado em 2020 com as restrições a viagens e transporte urbano causadas pela pandemia de coronavírus. Segundo números divulgados na terça-feira, 5, pela Fenabrave (associação dos distribuidores autorizados) com base nos dados do Renavam, no ano passado foram emplacados apenas 18.207 ônibus urbanos e rodoviários, número que ficou acima do registrado de 2015 a 2018 durante os anos de recessão econômica, mas que representou redução de um terço do mercado em relação a 2019, com queda anual de 33%. O resultado foi o único em linha com as projeções da entidade revisadas em outubro passado.

Em dezembro foram emplacados apenas 1.551 ônibus, número 11% inferior ao verificado em novembro e 36,3% abaixo do mesmo mês de 2019. Após esses resultados, a Fenabrave projeta recuperação tímida do segmento em 2021, que deverá seguir afetado pela pandemia. A associação estima crescimento nas vendas de 8,2%, para 19.713 unidades vendidas este ano – é a pior de todas as previsões divulgadas pela entidade.

“O segmento de ônibus foi o mais impactado nesta pandemia. As empresas de transporte de passageiros, os fretamentos, entre outros, sofreram muito com a queda em seu faturamento. A fabricação deste segmento também sofreu com a falta de insumos e componentes”, analisa o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr.
Segmento de ônibus é o que mais sofreu em 2020, Fenabrave estima recuperação tímida em 2021

Compartilhe:

 

 

Visitas: 42

Fonte: Automotive Business

FALE CONOSCO